Em atendimento à legislação eleitoral, parte de alguns conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.


 
guilherme
programação
museu
educativo
tradução literária
cinema
publicações
bancos de dados
serviços

Mesa-Redonda



TRANSFLUÊNCIAS: SABERES ANCESTRAIS EM VOZES FEMININAS

25 de Agosto de 2022 | 19h às 21h
Com Eunice Antunes e Juliana Kerexu

Curadoria e mediação: Evelyn Schuler Zea


Mulheres indígenas engajadas na criação cultural de seus povos se encontram para dialogar sobre desafios da interculturalidade e questões de gênero, bem como sobre “tradução” e circulação de valores ancestrais em sociedades capitalistas. Resultante de uma cooperação entre o Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida e o Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o ciclo de conversas se oferece como um espaço de escuta e visibiliza a contribuição das intervenções femininas em defesa dos direitos indígenas.


Para realizar a sua inscrição, clique aqui.

  

A atividade será realizada por meio da plataforma Zoom com transmissão para o Youtube. Para acessar, clique aqui.

 

Esta atividade conta como crédito para o Programa Formativo para Tradutores Literários e para o Programa de Aprimoramento em Tradução Literária.

 

Grátis.

 

Eunice Antunes Kerexu Yxapyry, liderança Guarani-Mbya, coordena a Comissão Guarani Yvyrupa, organização que atua na defesa territorial do Povo Guarani, habitante da Mata Atlântica no Sul e Sudeste do Brasil. Também é coordenadora-executiva da APIB (Articulação Nacional dos Povos Indígenas do Brasil), cofundadora da ANMIGA (Articulação Nacional de Mulheres Indígenas Guerreiras da Ancestralidade) e fundadora do Centro de Formação Tataendy Rupa. Em sua trajetória de luta, atuou intensamente para a homologação da Terra Indígena Morro dos Cavalos, e também no campo da educação e meio ambiente. É gestora ambiental formada pelo Curso de Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e mestranda em planejamento e gestão territorial na UDESC (Universidade Estadual de Santa Catarina).

Juliana Kerexu, artesã, escritora, poeta e professora de Guarani-Mbya, é cacique da tekoa Takuaty na Ilha da Cotinga, localizada no litoral do Paraná e a primeira da região liderada por uma mulher. Junto com sua comunidade da Tekoa Takuaty mantém a tradição do cultivo do milho avaxi ete.

Evelyn Schuler Zea é antropóloga e professora dos programas de pós-graduação em Antropologia Social e em Estudos da Tradução da UFSC.

voltar
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO MUSEU
Agendamento de visita (grupos): 55 11 3672-1391 | 3868-4128
Visitação: Terça a domingo, das 10h às 18h

CASA GUILHERME DE ALMEIDA
CENTRO DE ESTUDOS DE TRADUÇÃO LITERÁRIA

55 11 3673-1883 | 3803-8525 | contato@casaguilhermedealmeida.org.br
Museu: R. Macapá, 187 - Perdizes | CEP 01251-080 | São Paulo
Anexo: R. Cardoso de Almeida, 1943 | CEP 01251-001 | São Paulo

MAPA DO SITE
Governo do Estado de SP

Este site utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.
Consulte sobre os Cookies e a Política de Privacidade para obter mais informações.

ACEITAR