guilherme
programação
museu
educativo
tradução literária
cinema
publicações
bancos de dados
serviços

Evento Especial



HORA H 2016 - HAROLDO DE CAMPOS, ENTREMUNDOS

03 de Setembro de 2016 | 14h

Concepção: Andrea Lombardi, Lucia Santaella e Simone Homem de Mello

Em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), que completa 70 anos de existência em 2016, com o Istituto Italiano di Culturade São Paulo e com projeto ESTTRADA (Rio de Janeiro), o Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida aborda – dentro da programação do evento HORA H, homenagem a Haroldo de Campos realizada anualmente pela Casa das Rosas sob curadoria de Cid Campos e Ivan de Campos – o alcance internacional do pensamento teórico-literário e teórico-tradutório haroldiano. Isso inclui não só a rápida e precisa assimilação e a reelaboração de referenciais teóricos contemporâneos de diferentes procedências por parte de Haroldo, como também a crescente penetração de sua obra teórica no discurso internacional sobre poesia e tradução literária.

14h
ABERTURA

14h30
HAROLDO DE CAMPOS PROFESSOR 
Mesa-redonda com José Luiz Goldfarb, Leda Tenório da Motta, Lucia Santaella e Susana Kampff Lages

Como um dos idealizadores do Programa de Comunicação e Semiótica da PUC-SP e como docente do Programa até 1989, Haroldo de Campos contribuiu para a formação de uma geração de intelectuais sob parâmetros teóricos ainda pouco propagados no Brasil. A mesa-redonda com alunos e colegas de Haroldo na PUC-SP reunirá informações sobre essa faceta insuficientemente conhecida da múltipla atuação de Haroldo de Campos e incluirá a exibição de material audiovisual sobre sua atividade docente.

16h30
OBRAS ABERTAS: HAROLDO E UMBERTO ECO
Palestra de Lucia Santaella

A relação de Haroldo de Campos com o escritor e semioticista italiano Umberto Eco, falecido este ano, se inicia por uma afinidade anterior ao contato de ambos. A antecipação do conceito de “obra aberta” por Haroldo, reconhecida por Eco, é apenas um sinal dessa proximidade cultivada posteriormente pelos dois pensadores. A palestra abordará as convergências entre ambos os teóricos.

18h
TRADUZIONE, TRANSCREAZIONE
Mesa-redonda de lançamento de livro, com Andrea Lombardi, Gaetano D´Itria, Marcelo Tápia e Sergio Bessa (de Nova York, por videoconferência)

Por ocasião do lançamento da edição italiana de oito ensaios de Haroldo de Campos sobre tradução literária, organizada e traduzida por Andrea Lombardi e Gaetano D’Itria, com introdução de Umberto Eco, a mesa-redonda discutirá a difusão internacional da obra ensaística de Haroldo de Campos e sua tradução para outras línguas.

19h30
POESIA TRANSCRIADA
Recital de textos poéticos traduzidos por Haroldo de Campos, com participação dos convidados presentes.

Confira a programação central do HORA H no site da Casa das Rosas.

Esta atividade poderá contar como crédito de horas para o Programa Formativo para Tradutores Literários.



Andrea Lombardi é doutor em Letras pela USP. Atualmente é Professor adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro, junto à Faculdade de Letras, no Departamento de Letras Neolatinas. É Líder do Projeto de Pesquisa ESTTRADA (Estudos de Tradução e Adaptação), no CNPq e é Coordenador do Projeto de Extensão ESTTRADA aprovado pela Faperj.

Antonio Sergio Bessa, curador e ensaísta, é diretor de programa curatoriais e educativos no Bronx Museum of the Arts e docente de Educação Museal no Columbia University Teachers College, ambos em Nova York. É organizador e tradutor, com Odile Cisneros, da antologia Novas - Selected Writings by Haroldo de Campos (2007).

Gaetano D´Itria possui graduação em Letras - Português e Italiano pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestrado em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Lingua e literatura italiana, atuando principalmente nos temas poesia, tradução e literatura.

José Luiz Goldfarb  é graduado em Física pela Universidade de São Paulo, tem mestrado em Filosofia e História da Ciência pela McGill University, Canadá. É curador do Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro, diretor de cultura judaica e diretor geral de cultura da Associação Brasileira A Hebraica, conselheiro da Biblioteca Haroldo de Campos na Casa das Rosas - Secretaria de Estado da Cultura. Possui vasta experiência na área de história, com ênfase em história das ciências. Atualmente, é professor contratado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, coordenador do Programa de Incentivo à Leitura São Paulo.

Leda Tenório da Motta é professora no Programa de Comunicação e Semiótica da PUC-SP, pesquisadora do CNPq, tradutora e crítica literária com passagem pelos mais importantes cadernos de cultura brasileiros. Tem nove livros publicados, entre eles, Proust – A violência sutil do riso (2007), Prêmio Jabuti 2008 de Teoria e Crítica Literária.

Lucia Santaella é uma das principais divulgadoras da semiótica e do pensamento de Charles Peirce no Brasil, contando com mais de quarenta livros publicados. Professora titular da PUC-SP com doutoramento em Teoria Literária na PUC-SP (1973), e livre-docência em Ciências da Comunicação na ECA/USP, (1993). Fundou o "CSGames TIDD", Grupo de Pesquisa em Computação, Semiótica e Games do programa de pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital PUC-SP. 

Marcelo Tápia, poeta, ensaísta e tradutor, é graduado em Letras (Português e Grego) e doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (USP). Autor de cinco livros de poemas, traduziu, entre outras obras, os romances Os passos perdidos (2008) e O reino deste mundo (2010), de Alejo Carpentier. É coorganizador do livro Transcriação (2013), de Haroldo de Campos. Tem ministrado cursos nas áreas de literatura e teoria da tradução em diversas instituições; atualmente, é professor pleno do Tradusp – Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da FFLCH-USP. Dirige o museu Casa Guilherme de Almeida – Centro de Estudos de Tradução Literária.

Susana Kampff Lages é doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é professora associada da Universidade Federal Fluminense e atua na área de Letras Modernas Estrangeiras (Língua e Literatura Alemã), com ênfase em Teoria Literária, Literatura brasileira e alemã.

Simone Homem de Mello é autora e tradutora literária. Sua poesia está publicada nos livros Périplos (2005), Extravio marinho (2010) e Terminal, à escrita (2015) e em antologias brasileiras e estrangeiras. Escreveu os libretos das óperas Orpheus Kristall (composição de Manfred Stahnke, Munique, 2002), Keine Stille auβer der des Windes (composição de Sidney Corbett, Bremen, 2007) e UBU – Eine musikalische Groteske (composição de Sidney Corbett, Gelsenkirchen, 2012). Como tradutora, dedica-se à poesia moderna e contemporânea de língua alemã. Desde 2011, trabalha como coordenadora do Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida.

voltar
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO MUSEU
Agendamento de visita (grupos): 55 11 3672-1391 | 3868-4128
Visitação: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h.
Atividades culturais e educativas: de terça a sexta-feira, das 19h às 21h, e aos finais de semana, das 10h às 19h
(consultar programação).

CASA GUILHERME DE ALMEIDA
CENTRO DE ESTUDOS DE TRADUÇÃO LITERÁRIA

55 11 3673-1883 | 3803-8525 | contato@casaguilhermedealmeida.org.br
Museu: R. Macapá, 187 - Perdizes | CEP 01251-080 | São Paulo
Anexo: R. Cardoso de Almeida, 1943 | CEP 01251-001 | São Paulo

OUVIDORIA