guilherme
programação
museu
educativo
tradução literária
cinema
publicações
bancos de dados
serviços

Evento Especial



BLOOMSDAY 2019

15 de Junho de 2019 | 14h30 às 17h

James Joyce e o amor

O Bloomsday 2019, 32º em São Paulo – que celebra a obra de James Joyce e, centralmente, o seu romance Ulysses, cuja narrativa se passa em 16 de junho de 1904 – focalizará as relações amorosas na obra do escritor irlandês, por meio, principalmente, das personagens femininas que marcaram sua vida e sua literatura. Na tarde do dia 15, sábado, duas palestras na Casa Guilherme de Almeida abordarão o tema, discutindo trechos de livros de Joyce; à noite, uma festança na Casa das Rosas trará – além das tradicionais leituras e apresentações musicais – o resultado de um desafio lançado a escritores paulistanos: a criação de um texto paródico baseado num trecho do famoso monólogo de Molly Bloom, em Ulysses. No dia 16, o próprio Dia de Bloom será celebrado com a exibição dos filmes As mulheres de James Joyce (1985) e Bloom (2003).


Casa Guilherme de Almeida – Anexo


Dia 15 de junho, sábado

14h30
De Molly e Milly Bloom a Issy e Anna Livia Plurabelle: Uma leitura mítica de Ulysses e Finnegans wake
Por Maria Teresa Quirino

A palestra abordará essas personagens arquetípicas da obra de James Joyce no contexto das recriações de Haroldo de Campos e Donaldo Schüler, e da música de Alberto Marsicano.

15h30
A mulher e o amor em Dublinenses e Ulysses
Por Amara Moira

Esta palestra partirá de personagens femininos marcantes dos contos de Dublinenses, bem como da icônica Molly Bloom para propor uma leitura sobre o amor representado por Joyce.

16h30
Pocket-show de música irlandesa com a banda Tunas e saída para a Casa das Rosas

Para realizar sua inscrição para as palestras, clique aqui



Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura


Dia 15, sábado, das 19h às 21h30

 

  1. Abertura: saudação do Cônsul Geral da Irlanda no Brasil, Barry Tumelty

  2. Breve comentário sobre o tema do programa, por Marcelo Tápia

  3. Comentário sobre o conto “Barro” (“Clay”), de Dublinenses (Dubliners), e leitura de trecho do conto em inglês e em tradução de José Roberto O’ Shea, por José Garcez

  4. Apresentação da canção “Marble Halls”, citada no conto “Clay”, por Marcelo Tápia (voz) e Daniel Tápia (violão)

  5. Leitura de trecho do conto “Os mortos”, de Dublinenses, em tradução de Caetano Galindo, por Donny Correia

  6. Leitura do poema “Ela chora em Rahoon” (“She weeps over Rahoon”):

- Em inglês, por Donny Correia

- Em tradução de Marcelo Tápia, pelo tradutor

  1. Leitura de carta de Joyce a Nora (de 22 de dezembro de 1909):

- Em inglês, pelo Cônsul Barry Tumelty

- Em tradução de Maria Helena Kopschitz, por Julio Mendonça

  1. Leitura de fragmentos de Giacomo Joyce

- Em inglês, por Rodrigo Bravo

- Em tradução de Paulo Leminski, por Reynaldo Damazio

  1. Breve comentário sobre a relação amorosa de Molly e Leopold Bloom, e referência à ária “M'Appari” (da ópera Martha, de Flotow), citada em episódio de Ulysses, por Maria Teresa Quirino

  2. Apresentação da Canção “M’Appari”, por Marcelo Tápia (voz) e Daniel Tápia (violão)

  3. Leitura da parte final do monólogo de Molly Bloom, em tradução de Haroldo de Campos, por Fernanda Assef

  4. Leitura de fragmento do monólogo de Molly Bloom em tradução para diversos idiomas:

- Em inglês, por Alzira Allegro

- Em italiano, por Maria Cecilia Casini

- Em francês, por Eliane Fittipaldi

- Em espanhol, por Tereza Jardini

  1. Leitura de recriações parodísticas de fragmento do monólogo de Molly Bloom, por Aline Motta, Ana Clara Squilant e Camila Assad


    Leitura de fragmento de Finnegans wake:

- Em inglês, por John Milton

- Em tradução de Augusto de Campos, por Juliana Di Fiori Pondian

 

 Dia 16 de junho, domingo

14h30 - Exibição do filme James Joyce’s Women (As mulheres de James Joyce), deMichael Pearce (1985) (sem legendas)

 Neste tributo a James Joyce, Fionnula Flanagan encarna diferentes personagens femininas ligadas à vida e à obra do autor. De Nora Barnacle, esposa de Joyce, a Molly Bloom, sua personagem mais icônica, a atriz reconstitui passagens da carreira do escritor e dramatiza trechos de suas criações. 

 

16h - “Eveline”: leitura ilustrada

 O Grupo Oficcina Multimédia, de Belo Horizonte, apresenta uma leitura ilustrada de “Eveline”, conto da obra Dublinenses, de James Joyce. A personagem feminina, das mais marcantes do livro, reluta em acatar uma chance de mudar o próprio destino.  Com direção de Ione Medeiros, a leitura estará a cargo do ator Jonnatha Horta Fortes, e a operação de vídeo, do também ator Henrique Mourão.

 

17h - Exibição do filme Bloom, de Sean Walsh (2003)

Uma criativa adaptação de Ulysses, de James Joyce, que mantém a estrutura original do livro, mas arrisca algumas liberdades engenhosas para narrar o famoso dia na vida do personagem Leopold Bloom.


Grátis

 

voltar
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO MUSEU
Agendamento de visita (grupos): 55 11 3672-1391 | 3868-4128
Visitação: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h.
Atividades culturais e educativas: de terça a sexta-feira, das 19h às 21h, e aos finais de semana, das 10h às 19h
(consultar programação).

CASA GUILHERME DE ALMEIDA
CENTRO DE ESTUDOS DE TRADUÇÃO LITERÁRIA

55 11 3673-1883 | 3803-8525 | contato@casaguilhermedealmeida.org.br
Museu: R. Macapá, 187 - Perdizes | CEP 01251-080 | São Paulo
Anexo: R. Cardoso de Almeida, 1943 | CEP 01251-001 | São Paulo

OUVIDORIA